sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Firmeza total BioArt!

Salve rapaziada! Gostaria de agradecer a tod@s que estiveram presente ontem na oficina "RAP: rimas além da poesia". Grato pela atenção e o respeito. Valeu Afonso Machi e toda organização do BioArt 2014 por acreditarem no trabalho. 

Até a próxima! 

MC Maurício

Fotos: BioArt 2014









quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Oficina: RAP - Rimas Além da Poesia

Salve rapaziada, na próxima quinta-feira (25/09) às 14h faremos uma oficina de produção de poesia "RAP: rimas além da poesia" nas atividades que compõem o BioArt 2014 - 37ª Edição na Unicamp.

As inscrições estão abertas no http://bioart2014.wix.com/bioart-2014. É só chegar rapaziada, firmão? Um abraço a tod@s.



Release:
Como é construir uma poesia e transformá-la em música RAP? A oficina “Rimas Além da Poesia” busca desenvolver e abordar as principais técnicas para a criação de uma poesia, tais como rimas, métricas, criação de versos, estrofes, uso das palavras. Transpondo-os para elementos essências que compõem o ritmo envolvendo o tempo/compasso, flow/levada, tônica silábica. E conta como uma breve história da cultura Hip-Hop e o movimento musical urbano RAP (Rhythm And Poetry), que emergiu das ruas jamaicanas para diversos lugares do mundo com múltiplos estilos.


MC Maurício

sábado, 13 de setembro de 2014

Oficina...

Queria agradecer a tod@s que participaram da oficina "RAP: Rimas Além da Poesia" e principalmente pela atenção e recepção. Tamo junto " Cursinho Popular Flor de Maio". Forte abraço!

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

O abraço!

O abraço diz tudo, valeu Parada Poética por nos proporcionar momentos como esse!
Foto: Marcio Salata

"Racistas Otários nos deixem em paz" Racionais MCs


Racionais Mc's
Racistas Otários
Mano Brown

Racistas otários nos deixem em paz
Pois as famílias pobres não aguentam mais
Pois todos sabem e elas temem
A indiferença por gente carente que se tem
E eles vêem
Por toda autoridade o preconceito eterno
E de repente o nosso espaço se transforma
Num verdadeiro inferno e reclamar direitos 
De que forma
Se somos meros cidadãos
E eles o sistema
E a nossa desinformação é o maior problema
Mas mesmo assim enfim
Queremos ser iguais
Racistas otários nos deixem em paz

Racistas otários nos deixem em paz
Justiça
Em nome disse eles são pagos
Mas a noção que se tem
É limitada e eu sei
Que a lei
É implacável com os oprimidos
Tornam bandidos os que eram pessoas de bem
Pois já é tão claro que é mais fácil dizer
Que eles são os certos e o culpado é você
Se existe ou não a culpa
Ninguém se preocupa
Pois em todo caso haverá sempre uma desculpa
O abuso é demais
Pra eles tanto faz
Não passará de simples fotos nos jornais
Pois gente negra e carente
Não muito influente
E pouco freqüente nas colunas sociais
Então eu digo meu rapaz
Esteja constante ou abrirão o seu bolso
E jogarão um flagrante num presídio qualquer
Será um irmão a mais
Racistas otários nos deixem em paz

Racistas otários nos deixem em paz

Então a velha história outra vez se repete
Por um sistema falido 
Como marionetes nós somos movidos
E há muito tempo tem sido assim
Nos empurram à incerteza e ao crime enfim
Porque aí certamente estão se preparando
Com carros e armas nos esperando
E os poderosos me seguram observando
O rotineiro Holocausto urbano
O sistema é racista cruel
Levam cada vez mais
Irmãos aos bancos dos réus
Os sociólogos preferem ser imparciais
E dizem ser financeiro o nosso dilema
Mas se analisarmos bem mais você descobre
Que negro e branco pobre se parecem 
Mas não são iguais
Crianças vão nascendo 
Em condições bem precárias
Se desenvolvendo sem a paz necessária
São filhos de pais sofridos
E por esse mesmo motivo
Nível de informação é um tanto reduzido
Não...
É um absurdo
São pessoas assim que se fodem com tudo
E que no dia a dia vive tensa e insegura
E sofre as covardias humilhações torturas
A conclusão é sua...KL Jay
Porém direi para vocês irmãos
Nossos motivos pra lutar ainda são os mesmos
O preconceito e desprezo ainda são iguais
Nós somos negros também temos nossos ideais
Racistas otários nos deixem em paz

Racistas otários nos deixem em paz

Os poderosos são covardes desleais
Espancam negros nas ruas por motivos banais
E nossos ancestrais
Por igualdade lutaram
Se rebelaram morreram 
E hoje o que fazemos
Assistimos a tudo de braços cruzados
Até parece que nem somos nós os prejudicados
Enquanto você sossegado foge da questão
Eles circulam na rua com uma descrição
Que é parecida com a sua 
Cabelo cor e feição
Será que eles vêem em nós um marginal padrão
50 anos agora se completam
Da lei anti-racismo na constituição
Infalível na teoria
Inútil no dia a dia
Então que fodam-se eles com sua demagogia
No meu pais o preconceito é eficaz
Te cumprimentam na frente
E te dão um tiro por trás

"O Brasil é um pais de clima tropical
Onde as raças se misturam naturalmente
E não há preconceito racial. Ha,Ha....."


Nossos motivos pra lutar ainda são os mesmos
O preconceito e o desprezo ainda são iguais
Nós somos negros também temos nossos ideais

Racistas otários nos deixem em paz...

terça-feira, 26 de agosto de 2014

10 anos...

Hoje, li uma publicação que dizia: o que você estava fazendo há 10 anos?
Bom, eu realizava um sonho...


Primeira apresentação do grupo Mentes Urbanas DCI, MC Maurício, Dé e DJ Lamba. Aniversário de Araraquara - Recinto da FACIRA - 22/08/2004. Foto: DJ Dogão

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

As cidades crescem...

"Sem dúvida nenhuma, eu diria que as três forças que comandam hoje o crescimento das cidades são a indústria automobilística, que contraria o interesse do transporte coletivo; o capital imobiliário e o capital de construção. E tudo em consonância com o financiamento das campanhas eleitorais"

Ermínia Maricato em entrevista para o Brasil de Fato-MG.

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Especial RAP

Máximo respeito! Momento especial com MIC na mão mandando umas rimas sejam elas escritas ou no improviso... Na busca do progresso e da EvoluSom mental. 

Um salve a tod@s que estiveram presentes na celebração no último sábado (02/08) no Vila Bar em Barão Geraldo, Campinas-SP. 

Valeu DJ Xegado pelo convite.

As chamas da cultura de rua e do movimento RAP estão mais vivas do nunca...

MC Maurício


Fotos: Maíra Sampaio
















domingo, 27 de julho de 2014

São Paulo (Metrópole)

Hoje estive na cidade que não para, São Paulo, vulgo Metrópole. A cada lugar uma impressão uma reflexão saindo com aquela sensação de que o tempo dita o ritmo e na vida tudo tem que ser feito com muita atenção e cautela.

Sempre que posso me proponho a rasgar São Paulo de trem e/ou metrô para depois analisar a paisagem que se transforma rapidamente revelando suas contradições, mas o que mais impressiona são as pessoas que de fato contribuem e muito para que a metrópole siga em constante movimento.

Ao percorrer do extremo leste a região sul de SP, tento não me prolongar muito, pois estava com horário restrito e não podia “falhar na missão” como frisa sempre meu mestre Ziza. Estava na estação Pinheiros do metrô e ao entrar na composição sentam ao meu lado Funk Buia e Pitchô do Z’África Brasil, na hora não sabia o que dizer, pois tamanha é a admiração que tenho pelos caras. 

O Z’África com sua forma diversificada de fazer RAP e legitimando as raízes do povo negro fazem parte da minha trajetória e é uma escola viva para o meu aprendizado dentro da cultura Hip-Hop. Não perdi a oportunidade e fui trocar uma ideia com os manos que estavam acompanhados de uma amiga. 

Os manos foram muito atenciosos e conversei 1000fitas com o Pitchô, falamos da cena atual do RAP, sobre o novo álbum – que, aliás, em pleno domingão o Z’África Brasil estava indo finalizar mais uma sessão de gravação do “Ritual” – falamos de informação, cultura Hip-Hop, tecnologia, música num geral, da nova geração do RAP e da experiência do grupo fora do país...

Enfim, um momento único que com certeza meus netos ouvirão bastante em volta da fogueira!

Valeu Funk Buia, Pitchô, Z'África Brasil Official e Z’Áfricanos!

Humildade e respeito 100pre!


MC Maurício

MC Maurício, Funk Buia e Pitchô